Novidade estará disponível no começo de novembro inicialmente para Curitiba, Campinas e Fortaleza e deve ser expandida para outras cidades a partir de 2020.

A Uber identificou que as principais preocupações das mulheres para começar a dirigir na plataforma são segurança (citada por 64% delas) e dificuldade de acesso a um carro (citado por 36%) G1

Novidade estará disponível no começo de novembro inicialmente para Curitiba, Campinas e Fortaleza e deve ser expandida para outras cidades a partir de 2020.

Com a ferramenta U-elas, as mulheres que dirigem para a Uber poderão ligar e desligar a opção de corridas com passageiras mulheres a qualquer momento.

Falsa sensação de segurança. É como colocar ban daid numa fratura.

O objetivo final do programa é permitir também que passageiras possam escolher apenas motoristas mulheres. “Mas isso é algo que só será possível quando tivermos uma quantidade maior de mulheres dirigindo”, afirmou Woods.

Por isso, a empresa também firmou uma parceria com a locadora Localiza, para que mulheres nas cidades parceiras consigam acesso a um carro a custos reduzidos e sem a necessidade de cartão de crédito. Nas demais cidades, haverá um desconto de 10% para motoristas parceiras.

A Localiza vai levar a parceria para outros cidades conforme o programa for sendo expandido pela Uber.

comentário

Seu comentário será avaliado antes de ser publicado. Obrigado por interagir com nosso blog*.